Trocas térmicas em vacas de leite

Autores: Miguel Machado e Iran José Oliveira da Silva

Fonte: http://lebct.com.br/3eff9

 

Na pecuária brasileira a produção de bovinos de leite se caracteriza, geralmente, por sistemas em que os animais estão sob forte influência do clima no qual ficam expostos, ou seja, fora de instalações climatizadas e sujeitos aos efeitos negativos sobre a produção e reprodução.

Principalmente para as raças de origem europeia, o ambiente térmico inadequado às exigências do animal pode reduzir a produção de leite, além de causar consequências comportamentais negativas decorrentes do estresse. Em regiões tropicais, como na maior parte do Brasil, a melhora de índices produtivos e a redução de perdas estão diretamente relacionadas ao conforto térmico do animal.

O conforto térmico é uma condição na qual existe um equilíbrio do ser vivo com o ambiente térmico onde ele está inserido. Ter conforto térmico significa não sentir frio e nem calor, e sim manter uma condição de satisfação, que envolve não só a temperatura, mas também a umidade relativa.

Assim como os humanos, os animais sentem frio e calor, e dispõem de mecanismos para “perder” o calor quando estão com a temperatura elevada, ou “ganhar” calor quando estão com a sensação de frio. Desta forma, eles necessitam de condições adequadas de conforto térmico para expressar o seu potencial máximo e atingirem o ápice de produção, e consequentemente, aumentar a rentabilidade da propriedade ou reduzir as perdas de produtividade. Isso só é possível se, além de possuir boa genética, alimentação adequada e saúde, os animais encontrarem boas condições ambientais (conforto térmico) para o seu desenvolvimento.

Manter o equilíbrio gerencial numa propriedade é fundamental para se quantificar as perdas produtivas relacionadas ao estresse térmico. Quando se fala em gerenciamento estamos nos referindo às prioridades nas tomadas de decisão visando às necessidades dos animais, sejam elas, nutricionais, sanitárias ou mesmo da ambiência de produção.

O estado de conforto térmico é importante para todos os animais, em especial para as vacas leiteiras, pois além de serem sensíveis a altas temperaturas, produzem uma quantidade considerável de leite por dia e esta produção gera ainda mais calor interno pelo seu próprio metabolismo. No caso do Brasil, estes animais acabam enfrentando o clima quente e úmido, o que piora o desconforto térmico dos animais e impacta negativamente na produção de leite.

Tags