Nada de amargor

Consumido moderadamente, o chocolate amargo contribui com a melhora da saúde do coração, a pressão sanguínea, reduz o "mau colesterol" e melhora o fluxo sanguíneo para o cérebro. O chocolate pode até diminuir a resistência à insulina, reduzindo o risco de diabetes. E contém teobromina, que atua sobre o nervo vago, a parte do cérebro que provoca os ataques de tosse, evitando que isso aconteça.

Segundo estudos realizados na Suécia com um grupo de mais de duas mil mulheres, aquelas que consomem pelo menos quarenta e cinco gramas de chocolate amargo, durante uma semana, têm menos probabilidade de sofrer um acidente vascular cerebral, probabilidades que se reduzem em até 20%.

Fontes: lebct.com.br/42de2 e lebct.com.br/490a1

Foto: IStock

Tags