Mastite: é importante prevenir

Quando lidamos com a produção de leite, devemos saber que a principal enfermidade relacionada a este tipo de atividade é a mastite, que afeta diretamente o ganho da propriedade das fazendas. Por isso, realizar a prevenção é fundamental.

Neste caso, ela passa obrigatoriamente pelo período seco, feito de maneira criteriosa. Muitas vezes somente o uso de bisnaga para vacas secas precisa ser aliado à utilização do selante, que tem a função de bloquear mecanicamente o canal do teto, impedindo assim as novas infecções.

Outro fator é a utilização de antibióticos injetáveis neste período para melhorar a eficácia do protocolo. É importante destacar algumas premissas que permitem maior sucesso, dentre elas a dependência da excreção do leite para penetração de qualquer antibiótico sistêmico na glândula mamária, portanto o uso dos produtos deve ser realizado no momento da secagem ou no máximo na primeira semana do período seco, pois é quando o animal ainda apresenta uma produção de leite significativa tornando mais efetiva a penetração do produto. O segundo ponto é a necessidade de bases que possuam alto poder de penetração na glândula com um período de efetividade prolongado, para tanto o uso das peninicilinas conjugadas se mostra muito válido, porque neste período a questão do resíduo em leite é de pouca ou nenhuma importância.

Fonte: http://lebct.com.br/82d52

Tags